PAM Meriti Respira Com Ajuda de Aparelhos

      

No dia 11 de janeiro do ano de 2017, o Sr Carlos deu entrada no atendimento do PAM Meriti, com um pedido de exame denominado cineangiocoronariografia. Um exame necessário, por conta de um infarto que havia sofrido em tempo anterior.
Saiu do PAM com o respectivo documento de pedido, sendo informado que deveria aguardar em casa a convocação para o exame, de acordo com as vagas que fossem liberadas pelo sistema.
Preocupado, o Sr. Carlos foi ao PAM por diversas vezes, tentando saber da liberação para o seu exame, mas sempre ouvia que a demora era normal, pelo grande número de pessoas solicitantes.
Ocorre que após ter passado um ano, o paciente ainda não tinha recebido do PAM nenhum comunicado, e decidiu ir novamente àquela unidade para saber o motivo de tanta demora.

Relata que, ao chegar ao corredor, onde fica a sala de dar entrada nos pedidos de exames foi surpreendido com uma multidão bloqueando a passagem. A impressão que teve foi de estar em bilheteria de estádio de futebol, ou porta de loja, em dia de Black Friday.
Tentou romper o paredão humano, mas não foi possível chegar até a senhora loira, bem vestida, que deveria controlar todo esse pessoal e aparentemente não se atrevia a chegar muito próximo de tamanha desorganização.
Desalentado procurou alguém de competência maior que teve a feliz idéia de abrir o sistema e, para sua decepção verificar que seu pedido de exame havia desaparecido e não constava lá.
Indignado foi direto ao gabinete da subsecretaria Dra. Marilourdes dos Santos, que o atendeu e prometeu tomar as providências necessárias.

Recentemente a Saúde de Meriti tem apresentado dados estatísticos de recordes de atendimentos o que nem sempre pode ser garantia de que tudo está bem.

O grande escritor Ariano Suassuna dizia que existem três tipos de mentiras: a mentira disfarçada, a mentira deslavada e a estatística. A primeira  engana alguns, a segunda não engana ninguém e a terceira pode enganar todo mundo, por ter jeito de verdade que não pode ser contestada.

Devemos reconhecer o esforço de uma parte dos profissionais comprometidos com o bom atendimento; que primam pelo ser humano. Contudo, outra parte parece estar acostumada aos antigos hábitos de “luz de neon”, do governo passado e insistem no comportamento de atendente de balcão de loja ou fast-food das praças de alimentação, dos grandes shoppingns centers. Estes maus profissionais de competência questionável precisam ser eliminados do atendimento médico. Atuam, consciente ou inconscientemente para encurtar a vida das pessoas e devem mesmo procurar um balcão de loja qualquer para trabalhar.

                                                                                                                                                                                     Redação Meritionline